A MENTE HUMANA

 

Home

Projecto

Actividades

Apresentações

Caderno Digital

Semanários

Blog

Dicionário

Dissertação

Links

Parcerias

Contactos

 

 

 

 

Dissertação

 

 

 Em  seguida fomos trabalhar numa vertente sobre a qual nos queremos debruçar, o superdotado:

 

 

  O que é uma pessoa superdotada?

 Superdotados ou Portadores de Altas Habilidades são aquelas pessoas que possuem um grau de habilidade significativamente maior do que a maioria da população. Os superdotados geralmente possuem grande facilidade e rapidez para aprender, possuem um elevado grau de criatividade, são muito curiosos, possuem grande capacidade para analisar e resolver problemas, além de possuírem um senso crítico bastante elevado.

 Embora essas pessoas possuam grandes vantagens nos processos que abrangem o lado intelectual, como no desempenho em provas escolares, vestibulares e na capacidade criativa, os superdotados podem encontrar algumas dificuldades sociais e de convivência.    Muitas crianças superdotadas procuram a companhia de pessoas mais velhas, na tentativa de encontrar parceiros com o mesmo nível intelectual. Além disso, podem ocorrer nestas pessoas, o desencadeamento do medo da não-aceitação social, sintomas de ansiedade, solidão e até mesmo de depressão.

 O grau das habilidades de uma pessoa Portadora de Altas Habilidades (PAH), como os especialistas preferem dizer, é medido através de um teste de Q.I (Quociente de Inteligência).

Topo

 

  O que é um teste de QI?

 Esse teste consiste num conjunto de tarefas e problemas a serem resolvidos, onde os acertos são contabilizados como pontos. A média geral é em torno de 100 pontos, portanto as pessoas que ultrapassam esse patamar podem ser consideradas superdotadas.

 Existem vários tipos de habilidades em que os Portadores de Altas Habilidades podem ser enquadrados. As habilidades podem estar relacionadas com a área académica, onde o indivíduo tira notas muito boas e possui enorme facilidade em assimilar o conteúdo; com a área artística, tendo grande talento em expressar suas emoções através da música ou pintura, por exemplo; e na área psicomotora, com óptimos desempenhos em desportos e actividades que requeiram boa coordenação do corpo.

 É importante que os pais que possuem filhos portadores de altas habilidades, discutam a questão com a criança ou adolescente, de forma clara e sincera. Aliado a essa posição, eles também devem incentivar e apoiar a convivência de seus filhos com outras pessoas, além de estabelecerem limites e fazer com que seus filhos entendam.

 Topo

 

Respondemos agora a algumas perguntas que pensamos que as pessoas se podem questionar…

 Topo

 

  O QI mede realmente a Inteligência?

Não existe uma "inteligência" única, universal, aplicável a todas as situações independentemente de contexto. O que o QI mede é um conjunto habilidades mentais relevantes. Mais especificamente, ele quantifica uma aptidão verbal e lógico-matemática de importância significativa para sociedades ocidentais urbanas, sendo útil para a previsão do rendimento escolar e da aquisição de competências envolvendo o uso do conhecimento formal, abstracto e simbólico.

Topo

  Como se interpreta o nível de QI?

 O QI é um número que estatisticamente compara os acertos de um indivíduo num teste padronizado com os acertos típicos de uma população da mesma faixa etária. Aqueles que acertam dentro da média das pessoas da sua idade apresentam um QI de 100, enquanto que valores acima ou abaixo disso indicam acertos respectivamente acima ou abaixo da média. Em linhas gerais, pode-se dizer que:

  • Um QI menor ou igual a 74 indica limitações mentais significativas;
  • Um QI entre 75 e 89 representa o limite inferior da normalidade;
  • Um QI entre 90 e 110 é o nível mediano;
  • Um QI entre 111 e 125 é o limite superior da normalidade;
  • Um QI maior ou igual a 126 indica superdotação intelectual.

 Os portadores do 2° Grau tem um QI médio de 110, os portadores de curso superior tem um QI médio de 120 e os pós-graduados costumam ter um QI médio na faixa dos 130.

 Topo

  O que é um superdotado em QI?

 É alguém que tenha um resultado em testes de QI que o coloque acima da grande maioria das pessoas. O valor exacto desse ponto de corte depende mais de uma preferência do que de critérios técnicos, havendo quem adopte o QI de 120 (acima de 90% das pessoas) como divisor de águas e outros os QI’s de 133 (acima de 98%), 137 (acima de 99%), 140 (acima de 99.4%) e outros. Um critério com o qual a maioria concorda seria um QI de 126 (acima de 95% das pessoas).

 O superdotado é um indivíduo com habilidades verbais e lógico-matemáticas muito acima da média das pessoas, o que tende a se manifestar sob a forma de maior facilidade em lidar com conteúdos de natureza formal e académica, tais como Literatura, Matemática, Ciências e Tecnologia. Geralmente essas pessoas apresentam grande capacidade para resolver problemas, realizar deduções, produzir inferências e realizar tarefas mentais como um todo.

Topo

  Como medir o QI de crianças muito pequenas?

 Existem relativamente poucos testes voltados para crianças com menos de 5-7 anos, e os resultados costumam ser pouco confiáveis por dois motivos:

  • As limitações de linguagem, conhecimento e até de destreza manual das crianças tendem a dificultar a elaboração e apresentação de tarefas;
  • O desenvolvimento da criança mal começou, sendo difícil prever se uma alta habilidade detectada numa idade tão tenra permanecerá ao longo do restante da vida ou se ocorrerão mudanças quantitativas e/ou qualitativas relevantes.

 Os poucos exames voltados para essa faixa etária que existem costumam envolver tarefas simples, tais como desenhar uma cena ou figura solicitada (Teste de Goodenough), porém, a sua capacidade de prever qual será o nível de habilidade apresentado pela criança na adolescência ou na vida adulta é extremamente limitada.

 Na maioria dos casos, quando se percebe que uma criança com menos de cinco anos de idade parece se destacar significativamente das demais em alguma habilidade, o melhor é procurar atender às suas necessidades educacionais da melhor forma possível. Somente a partir dos sete a nove anos de idade é que se torna possível classificar o nível de QI com alguma fiabilidade e estabilidade.

 Topo

  Como surge um superdotado?

 Apesar de todas as dúvidas que ainda permanecem com relação ao assunto, os indivíduos de altas habilidades intelectuais como um todo tendem a apresentar um histórico de vida caracterizado pela interacção com ambientes ricos em complexidade, lógica simbólica e organização, o que costuma se apresentar como:

  • Familiares próximos com elevado nível de escolaridade;
  • Cultura familiar que valoriza a cultura e o saber;
  • Boas notas escolares;
  • Farto do contacto com material de leitura;
  • Interacção com computadores e com a Internet.

 Além dos factores ambientais, também existem possíveis componentes genéticos cujo impacto global é ainda desconhecido, podendo variar de 20% a 80% conforme o pesquisador.

 Topo

  Qual a diferença entre genialidade e superdotação?

 Os termos "génio" e "superdotado" não correspondem à mesma coisa, embora possa haver uma correlação entre os dois fenómenos. Especificamente:

  • Superdotados: Indivíduos dotados de habilidades relevantes em níveis significativamente acima daqueles das pessoas em geral;
  • Génios: Indivíduos que mostram desempenho extraordinário em uma ou mais actividades humanas relevantes, produzindo contribuições extraordinárias.

 Muitas vezes superdotados tornam-se génios, ou génios são superdotados, mas nem sempre. Em outras palavras, existem superdotados que não são génios e génios que não são superdotados.

Topo

Traços de um superdotado

 

 Aspectos Próprios dos Superdotados

 Uma implicação directa da própria superdotação intelectual é a de que os superdotados, por definição, interagem com o mundo de um modo significativamente diferente do modo como o fazem as demais pessoas. Em outras palavras, seus pontos de vista, modos de agir e reacções aos acontecimentos apresentam peculiaridades que podem ser previstas, observadas e identificadas.

 Hipersensibilidade

 Segundo Rosenberg (1973), uma das principais consequências de uma inteligência super capaz na personalidade seria uma maior sensibilidade ao mundo exterior, pois, o superdotado consegue perceber mais do meio-ambiente do que a maioria das pessoas. Assim sendo, este tipo de pessoa tende a ser visto como exagerado ou excessivamente sensível. Diz ele que o superdotado é mais receptivo aos estados emocionais, à alegria e à dor, tantos seus como alheios, e mais afectado por carências, injustiças e frustrações. Suas dúvidas e convicções são mais intensamente experienciadas, adquirindo, para ele, valor de metas vitais.

Inconformismo

 Scheier (1965), citado em Novaes (1979), escreve que o superdotado possui inteligência, imaginação, audácia e uma certa auto-suficiência interior, traços que entram em oposição às atitudes mais usuais de dependência ou imitação.

 Torrance (1969) observa que o superdotado tende a apresentar o problema fundamental de enfrentar as consequências da sua divergência para com a maioria, traço esse que leva a dificuldades diversas relacionadas a como lidar com as pressões sociais de se ser diferente, ainda que tal diferença se dê no contexto de uma habilidade maior. O problema fundamental do indivíduo criativo consiste em aprender a enfrentar a desconformidade que resulta da sua divergência. Isto leva a dificuldades diversas relacionadas a como lidar com as pressões sociais sendo-se uma pessoa fortemente original e quase que compulsivamente inovadora.

 Stein (1975) afirma que um dos componentes fundamentais do ato criativo é a independência e, por este motivo, o indivíduo excepcionalmente criativo apresenta forte senso de liberdade para com os seus actos; ele não admite relações de dependência para com os outros.

Topo